Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

Lucro e vendas da Lilly caem no 3º trimestre com perda de patentes

23 de Outubro de 2014

 

A farmacêutica Lilly & Co. teve queda nas vendas e no lucro do terceiro trimestre deste ano como reflexo da perda de patentes e competição com genéricos. O lucro da companhia caiu de US$ 1,2 bilhão no terceiro trimestre de 2013 para US$ 500,6 milhões neste ano.
 
A empresa disse esperar que um dólar mais forte pese nos resultados e, com isso, reduziu a previsão de teto da receita para o ano em US$ 200 milhões, agora variando entre US$ 19,4 bilhões e US$ 19,8 bilhões.
 
Os resultados da companhia foram afetados pela crescente competição com medicamentos genéricos, combinada com a perda de patentes de alguns de seus produtos mais lucrativos.
 
O volume de vendas caiu 16% no período, para US$ 4,88 bilhões, com redução da demanda pelo antidepressivo Cymbalta e pelo Evista, usado para tratar osteoporose em mulheres após a menopausa. Recentemente, o laboratório perdeu as patentes exclusivas dos dois remédios nos Estados Unidos.
 
O Cymbalta, que respondeu por US$ 1,38 bilhão em vendas entre julho e setembro de 2013, registrou queda de 73% no mesmo período deste ano. Ainda assim, um fluxo crescente, junto com a aprovação de dois novos medicamentos para tratar pacientes com diabetes, ajudou a Lilly a retomar o crescimento. 
 
A farmacêutica tem procurado ampliar suas ofertas para combater as pressões nas vendas. No mês passado, foi anunciada uma parceria com o conglomerado AstraZeneca PLC. As duas empresas vão desenvolver uma droga experimental para o Alzheimer, que pode gerar US$ 5 bilhões em vendas anuais. 
 
Fonte: Valor Econômico


Associados