Pesquisar

ALANAC - Notícias ALANAC

Exportadores de aves e suínos calculam perdas

11 de Novembro de 2015

Por: CAMILA TURTELLI 
 
Segundo associação, novembro é um período crucial para as indústrias com o aumento da demanda interna por causa das festas de fim de ano
 
A greve dos caminhoneiros que teve início ontem pode ser ainda mais prejudicial por causa da época do ano, segundo o presidente da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), Francisco Turra.
 
Em entrevista ao Broadcast Agro, um serviço em tempo real da Agência Estado, Turra disse que os setores de aves e suínos esperavam recuperar os atrasos registrados em 2015 por causa da greve dos mesmos caminhoneiros no início do ano, da paralisação dos fiscais federais agropecuários e também das interdições portuárias no sul do País em virtude de problemas climáticos.
 
"Esta seria a hora mais estratégica para conseguirmos bons números no ano", afirmou Turra. Segundo ele, novembro é um período crucial para as indústrias com o aumento da demanda interna por causa das festas de fim de ano e com o movimento de formação de estoques de países importadores.
 
"Há cerca de 20 dias, quando recebemos as primeiras notícias sobre a possibilidade de greve, entramos em contato com o governo, já que os caminhoneiros alegam que às reivindicações da primeira greve não haviam sido atendidas", afirmou. "É muito nocivo o que está acontecendo para toda a cadeia produtiva."
 
"Há a ração e o pintainho que precisam chegar à granja; o frango tem o dia certo para ir para o abate e, depois, precisa ir a uma câmara fria para, na sequência, chegar a um porto ou um supermercado, dentro de um limite de dias. Toda cadeia se complica e ninguém tem espaço para ficar estocando", afirmou.
 
Turra disse a ABPA já estuda medidas legais para liberar o transporte dos produtos, como fez no começo do ano.
 
Fonte: O Estado de São Paulo


Associados