Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

Ministro da Sa├║de apresenta hoje prioridades da pasta para 2016

18 de Maio de 2016

Por: Antonio Vital

O ministro provocou polêmica ao afirmar, em entrevista ao jornal Folha de S. Paulo, que a crise econômica e fiscal faria o país ser obrigado, em algum momento, a redimensionar o acesso universal à saúde proporcionado pelo Sistema Único de Saúde (SUS).

Em nota oficial, o ministro explicou que a solução do financiamento do SUS está condicionada a uma reforma na Previdência Social. “Eu não tenho nenhuma pretensão de redimensionar o SUS.

O que nós precisamos é capacidade de financiamento para atender à demanda”, disse. “Só conseguiremos espaço fiscal para a Saúde se conseguirmos repactuar os gastos excessivos na Previdência”, completou.

O ministro foi o relator do Orçamento de 2016 e argumentou que, atualmente, a Previdência consome 50% da arrecadação federal, o que, segundo ele, compromete de forma direta as demais áreas sociais. Dos R$ 118 bilhões previstos no orçamento deste ano para a Saúde, R$ 9,9 bilhões foram contingenciados.

Prioridades

Após assumir o cargo, Ricardo Barros apontou, por meio da assessoria do Ministério da Saúde, as prioridades da pasta, entre as quais aperfeiçoar os sistemas de informação do SUS, de forma que seja integrado em todo o território nacional; ampliar a mobilização de combate ao Aedes aegypti e suas doenças relacionadas; fortalecer a participação dos brasileiros no programa Mais Médicos; garantir o funcionamento das UPAS (Unidades de Pronto Atendimento) e das UBS (Unidades Básicas de Saúde); e oferecer qualificação permanente aos mais de 4 milhões profissionais de saúde que atuam no SUS.

 

Fonte: Agência Câmara Notícias


Associados