Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

Ministro quer que ‘pílula do câncer’ vire suplemento

31 de Março de 2016

Por: Natália Cancian

O ministro da Ciência e Tecnologia, Celso Pansera, disse nesta quarta (30) que vai sugerir ao Congresso e à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) a liberação da fosfoetanolamina como suplemento alimentar para venda em farmácias e lojas.

“Seria uma forma de tirar a substância do câmbio negro e dar legalidade ao produto”, afirmou.

“Sabemos que existe um mercado subjacente.” A distribuição da “pílula da USP” ocorreria antes mesmo do fim das pesquisas pré-clínicas, em animais, e clínicas, em humanos, etapas consideradas fundamentais para comprovar a segurança e a eficácia do produto contra o câncer— a “fosfo” não completou nenhuma dessas etapas.

O ministro disse que a proposta se baseia no resultado dos primeiros estudos realizados com a substância, em testes in vitro, que mostram que ela não é tóxica.

“Nosso objetivo é continuar investindo [...] para comprovarmos se é um medicamento ou não”, afirmou.

Pansera evitou comentar resultados dos primeiros estudos (patrocinados pelo MCTI), considerados desfavoráveis —a substância tem baixo grau de pureza e pouco ou nenhum efeito sobre células tumorais, sendo pior que drogas disponíveis há décadas.

Na última semana, o Senado aprovou um projeto de lei que autoriza a produção, distribuição, venda e o uso da fosfoetanolamina para pacientes com câncer. A medida ainda depende de sanção da Presidência da República.

 

Fonte: Folha de São Paulo.


Associados