Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

Índice de confiança cresce em março, mas empresários continuam pessimistas

16 de Março de 2016

Por: Maria José Rodrigues

O Índice de Confiança do Empresário Industrial acumula alta de 1,4 ponto nos primeiros três meses do ano, mas ainda está muito baixo, revela CNI

Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) cresceu 0,3 ponto em março frente a fevereiro e atingiu 37,4 pontos. Com essa alta, o indicador acumula crescimento de 1,4 ponto no primeiro trimestre. Apesar disso, o pessimismo dos empresários continua elevado. Os dados são da pesquisa divulgada pela  nesta quarta-feira, 16 de março. O ICEI varia de zero a cem. Valores abaixo de 50 pontos indicam falta de confiança do empresário. Quanto mais abaixo de 50 pontos, maior e mais disseminado é o pessimismo.

De acordo com o levantamento, desde outubro de 2015, quando mostrou os primeiros sinais de melhora, o ICEI cresceu 2,4 pontos. Mesmo com esse crescimento moderado, o indicador está 12,6 pontos abaixo da linha dos 50 pontos. “Mantido esse ritmo, o ICEI levaria 26 meses para superar os 50 pontos, ou seja, mais de dois anos para o empresários voltar a mostrar confiança”, destaca documento.

O índice de confiança das grandes empresas, que estava puxando a alta no índice nos últimos meses, ficou estável em 38,4 pontos. Conforme a CNI, isso pode por em risco a recuperação do ICEI nos próximos meses. O indicador das médias empresas foi de 35,8 pontos, em fevereiro, para 36,5 pontos, em março. Já o das pequenas empresas subiu de 35,5 pontos para 36,1 pontos no período.

Entre os segmentos industriais, a indústria extrativa continua com o menor pessimismo, com 41,8 pontos em março. Já o ICEI da indústria de transformação foi de 37,7 pontos. A indústria da construção continua com o pessimismo mais elevado – 35,6 pontos.

Esta edição do Índice de Confiança do Empresário Industrial foi feita com 2.984 empresas entre 1º e 10 de março. Dessas, 1.206 são pequenas, 1.104 são médias e 674 são de grande porte. O ICEI é importante pois antecipa tendências de produção e de investimento. Empresários pessimistas com o desempenho atual e futuro das empresas e da economia reduzem produção ou suspendem os investimentos. Sem investimentos, a produção e o emprego não crescem, agravando as dificuldades da economia.

Acesse a página do Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI) para conhecer os detalhes da publicação.

 

Fonte: Agência CNI de Notícias


Associados