Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

Raia Drogasil perde com contratada da Petrobras

22 de Fevereiro de 2016

Por: Adriana Mattos

A Raia Drogasil teve que fazer uma baixa contábil no valor de R$ 5,8 milhões como provisão para devedores duvidosos referentes a um programa específico (Programa Benefícios de Medicamentos) de terceiros ao qual a varejista é credenciada. Funcionários da estatal Petrobras têm direito a um cartão para compra em farmácias, e o cartão é operado, desde março de 2015, por uma terceirizada chamada Global Saúde.

A Global Saúde foi contratada após realização de processo de licitação no começo de 2015. A empresa é a responsável pelos atrasos. É a primeira vez, em mais de 15 anos, que a varejista tem perdas nesses programas. Procurada, a Global Saúde não retornou o pedido de entrevista.

"Houve uma perda de recebíveis no programa específico da Petrobras e estamos em negociação para receber", disse Eugenio De Zagottis, vice-presidente de relações com investidores da empresa, em teleconferência com analistas. Questionada a respeito da regularidade dos pagamentos à terceirizada, a estatal não se manifestou até o fechamento da reportagem.

"Apropriamos R$ 5,8 milhões em provisões para devedores duvidosos referentes a um programa específico de PBM de terceiros ao qual somos credenciados. Passamos também a adotar um critério mais rigoroso de provisionamento em relação aos recebíveis de terceiros, uma alteração pontual de estimativa contábil que penalizou o nosso resultado em R$ 1,1 milhão de forma não recorrente", informa a demonstração financeira.

Provisionamentos reduzem o lucro líquido das companhias, que na Raia Drogasil foi de R$ 78,3 milhões no quarto trimestre de 2015, alta de alta de 25,5% sobre 2014.

 

Fonte: Valor Econômico


Associados