Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

FarmacĂȘuticas tĂȘm queda de 88% no saldo de vagas

26 de Janeiro de 2016

Por: Maria Cristina Frias
 
Como efeito colateral da perda de postos de trabalho em outros setores, a indústria farmacêutica encerrou 2015 com queda de 88% no saldo de admissões: 370 vagas abertas. Um ano antes, essa diferença era de 3.074.
 
No quarto trimestre de 2015, o setor fechou 2.226 postos -o pior resultado dos últimos quatro anos, segundo a Sindusfarma, entidade do setor.
 
"Somos sempre o último segmento a sentir a crise", afirma Nelson Mussolini, presidente da entidade. "Não víamos um resultado tão ruim há pelo menos dez anos."
Para 2016, Mussolini estima que o setor enfrentará meses difíceis, já que as farmacêuticas dependem de importação de matéria-prima e a desvalorização do real fez os preços subirem muito.
 
"Temos, de fato, um problema na mão. A rentabilidade da indústria tem caído e caso esse cenário se mantenha, precisaremos demitir."
 
"Na Aspen Pharma no Brasil, houve um corte de menos de 5% no nosso quadro de funcionários em 2015 e não criamos novos postos", lembra o CEO, Alexandre França.
Ainda assim, a farmacêutica cresceu 16% no ano passado e vai ampliar a produção de sua planta no Espírito Santo, com uma linha de produtos ginecológicos.
 
"O mercado quer investir, todos têm projetos na gaveta, a espera de uma definição."
 
 
Fonte: Folha de São Paulo.


Associados