Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

CĂ©lulas-tronco podem reduzir uso de animais

09 de Dezembro de 2015

Por: ESTELITA HASS CARAZZAI 
 
O uso de células¬tronco adultas vem sendo testado por um grupo de cientistas da Fiocruz Paraná para reduzir ou eliminar a necessidade do uso de animais em testes de medicamentos e fármacos, com bons resultados.
 
Os biólogos abriram um pedido de patente da técnica em outubro. Caso ele seja aceito, a metodologia será de domínio público e poderá ser usada sem custos por outros pesquisadores no mundo.
 
"O objetivo final é evitar completamente o uso de animais. Tudo caminha para isso", diz o pesquisador Bruno Dallagiovanna, que coordena o Laboratório de Biologia Básica de Células¬Tronco da Fiocruz Paraná.
 
As células usadas na pesquisa vêm de clínicas estéticas, que cedem o material extraído de lipoaspirações e outros procedimentos com autorização dos pacientes.
 
Essa célula, explica Dallagiovanna, por ser humana e adulta, reproduz de forma mais precisa os efeitos das drogas nos pacientes –até melhor do que ocorre nos testes com animais, afirma.
 
"Elas são mais sensíveis e mais acuradas, têm um efeito mais real do que um teste com animal", diz o biólogo.
 
No experimento, realizado ao longo dos últimos dois anos, as células são submetidas a uma série de substâncias químicas já testadas em animais, com diferentes níveis de toxicidade.
 
Foram realizados testes com doze substâncias químicas, e os resultados dos níveis de toxicidade foram os mesmos dos testes com animais.
 
"Isso ainda não permite eliminar o uso dos animais. Mas já daria para utilizar uma quantidade muito menor deles", diz Dallagiovanna.
 
Novos testes com outros tipos de células¬tronco, obtidas com modificações em laboratório, estão sendo conduzidos pelo grupo. A ideia é testar drogas para o coração, por exemplo, em células cardíacas, obtendo alto grau de precisão sobre seus efeitos.
 
Fonte: Folha de São Paulo 


Associados