Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

Instituto do Câncer ofereceu estrutura para testar suposta droga contra câncer

28 de Outubro de 2015

O Instituto do Câncer de São Paulo Octavio Frias de Oliveira (Icesp) ofereceu sua estrutura para testar clinicamente a substância fosfoetanolamina, distribuída na USP de São Carlos e supostamente ser capaz de curar o câncer.
 
Paulo Hoff, diretor-geral do Icesp, afirma que entrou em contato tanto com os pesquisadores da USP quanto com o seu reitor, Marco Antonio Zago. Este se mostrou interessado, mas Hoff ainda não recebeu uma resposta dos cientistas de São Carlos.
 
A cápsula é alardeada como cura para diversos tipos de câncer, mas ainda não passou por testes em humanos necessários para testar sua eficácia. Ela não tem registro na Anvisa e seus efeitos nos pacientes são desconhecidos.
 
"O necessário agora é um estudo clínico, em vez de sair distribuindo o produto", afirma Hoff. "Naturalmente não precisa ser feito conosco, mas acho que, se um produto apresenta evidências pré-clínicas interessantes, deve ser avaliado da maneira estabelecida internacionalmente."
 
Nesta terça-feira, o presidente eleito da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica, Gustavo Fernandes, teve uma reunião com o ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Luiz Edson Fachin, que concedeu uma liminar que liberou a entrega das cápsulas a um paciente do Rio de Janeiro.
 
"O ministro acha que o Supremo não é o lugar para discutir. Ele acha que a Justiça tem que participar, mas que é um assunto relacionado as entidades médicas e cientificas. Acho que ele tem razão."
 
O ministro tem ressaltado que sua decisão liberando a entrega da substância para um paciente foi "excepcional" e não abre precedente para que outros pacientes em situações diferentes consigam acesso às cápsulas.
 
Fonte: Folha de São Paulo 


Associados