Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

FarmacĂȘuticas crescem com publicidade

13 de Outubro de 2014

Um dos filões que mais crescem no mercado farmacêutico, os MIPs (medicamentos isentos de prescrição) estão agitando o mercado publicitário.
 
A MIP Brasil Farma, que está completando um ano de vida e tem um modelo de negócios inspirado na mexicana Genomma Lab, estreia este mês sua primeira campanha na Globo. Até o fim do ano, estará presente também em Band, Gazeta, Rede TV! e SBT.
 
A Record, território dominado pela Genomma, ficou de fora do planejamento. "Conversamos com a Record, mas achamos que seria mais difícil construir nossas marcas em um ambiente dominado pelo concorrente", diz o presidente da MIP Brasil, Wolney Alonso.
 
A Genomma, que tem um portfólio mais popular que a MIP Brasil, se transformou no ano passado em um dos maiores anunciantes do país, investindo algo entre R$ 200 milhões e R$ 250 milhões exclusivamente na Record.
 
Trata-se de um valor expressivo, ainda mais considerando que a empresa faturou R$ 280 milhões ano passado, segundo apurou a Folha.
A empresa é conhecida por terceirizar a produção de medicamentos e investir massivamente em publicidade.
 
A MIP Brasil, que não desenvolve produtos, apenas licencia marcas de parceiros estrangeiros, segue na mesma linha. O faturamento previsto para este ano é de R$ 40 milhões e a empresa pretende investir R$ 25 milhões em publicidade, sendo R$ 10 milhões só no último trimestre.
 
Até então, a empresa vinha focando sua estratégia apenas em ações no SBT e nos canais fechados GNT e Sony.
 
INVESTIMENTO
 
A MIP Brasil é o mais novo empreendimento de Omilton Visconde Júnior, espécie de midas do setor. Na última década, vendeu três negócios, levantando mais de R$ 1 bilhão: o laboratório Biosintética, vendido para o Aché, a Segmenta, para a Eurofarma, e a PrevSaúde, para a Visanet.
 
Antes de lançar a MIP Brasil, Visconde Jr ingressou no e-commerce com a criação da Netfarma, e também lançou um consultoria em fusões e aquisições, a Entregga.
 
Os produtos da MIP (bala de goma com fibras, linha de cuidados para pés e para tirar manchas de pele) estão disponíveis em 5.000 pontos de venda, devendo chegar a 7.000 até o final do ano. "Vamos vender também em supermercados, perfumarias e salões", diz Alonso.
 
Para 2015, a MIP planeja investir R$ 15 milhões em uma fábrica em Ribeirão Preto, para nacionalizar a produção.
 
A venda de MIPs cresce 14% ao ano e já representa 29% do faturamento total de medicamentos do país, segundo a IMS Health. Nos doze meses até agosto, o mercado movimentou R$ 18 bilhões, quase R$ 3 bilhões a mais do que os genéricos.
 
MIP BRASIL FARMA /2014
FATURAMENTO R$ 40 milhões
NÚMERO DE FUNCIONÁRIOS 30
CONCORRENTES Genomma Lab, Johnson & Johnson
 
Fonte: Folha de São Paulo


Associados