Pesquisar

ALANAC - Notícias do Setor

Eu sou ministro da Saúde, não me demitam, diz Chioro a jornalistas

25 de Setembro de 2015

 
 
 
Por Bruno Peres 
 
BRASÍLIA - Em meio à reforma administrativa em elaboração pela presidente Dilma Rouseff, que deve repassar o comando do ministério para o PMDB, o ministro da Saúde, Arthur Chioro, disse nesta quinta¬feira não se sentir “rifado” no cargo, negou ter tratado do assunto com a própria presidente Dilma e afirmou que o cargo não lhe pertence.
 
O ministro disse que não comentaria a perspectiva de o PMDB assumir o comando do ministério, um dos maiores detentores de recursos e apelo social, retirando¬o do PT.
 
“O cargo não é meu. Quem tem cargo é presidente, deputado e senador. Qualquer outro agente público é por delegação”, disse o ministro. “Eu sou ministro da Saúde, não me demitam”, acrescentou Chioro, dirigindo¬se aos jornalistas, após reunião na sede da Opas em Brasília.
 
O ministro também evitou comentar a iniciativa proposta pela presidente Dilma de instituir o retorno da CPMF para financiar a Previdência Social, depois recuar na proposta de recriação do imposto para destinar mais recursos para a saúde.
 
Questionado sobre o tom duro com que abordou, durante o encontro, a dificuldade orçamentária do ministério para o próximo ano, Chioro afirmou que se tratava de uma reunião técnica, que ocorre todo mês. “É o espaço de pactuação do SUS [essa reunião], eu não poderia deixar de conversar, o tema era esse, pautado no mês passado”, disse o ministro. Em sua fala, Chioro chegou a dizer que o ministério não teve “situação similar” em toda a história do Sistema Único de Saúde (SUS), do ponto de vista orçamentário e financeiro.
 
Fonte: Valor Econômico 


Associados