Pesquisar

ALANAC - Notícias ALANAC

Produtor da UE recha├ža acordo com o Mercosul

02 de Maio de 2016

Por: Assis Moreira

Produtores rurais da União Europeia elevaram o tom da campanha contra um acordo de livre comércio do bloco com o Mercosul, ainda com o argumento de algo do gênero lhes causaria prejuízos bilionários. Às vésperas de uma nova rodada de discussões bilaterais sobre o pacto, a poderosa central sindical europeia Copa & Cogeca enviou uma carta ao presidente da Comissão Europeia, Jean-­Claude Juncker, pedindo que ele "pare de fazer concessões injustas na área agrícola nas negociações com o Mercosul".

Segundo a central, planos para retirar produtos considerados sensíveis, como a carne bovina, da lista que facilitará o acesso de produtos do Mercosul na UE serão debatidas pelos comissários europeus esta semana. Essa discussão antecede a troca de ofertas que a UE e o Mercosul decidiram promover em meados de maio. Parlamentares europeus também foram acionados pelos produtores para pressionar a Comissão Europeia a fazer um novo estudo de impacto para assegurar que um acordo com o Mercosul não prejudique o setor agrícola europeu.

Ou seja, os produtores do Velho Continente não querem acordo, porque sem concessões na agricultura o Mercosul não terá como oferecer contrapartidas aos exportadores da UE. O secretário-­geral da Copa & Cogeca, Pekka Pesonen, alega que os produtores europeus passam por dificuldades, diante de preços baixos em mercados importantes com o de lácteos, e que permitir mais concorrência poderá ser desastroso. Pesonen põe em dúvida a real disposição do Mercosul de abrir seu mercado, lembrando que o Brasil acabou de impor, por mais cinco anos, sobretaxa ao leite em pó europeu.

 

Fonte: Valor Econômico


Associados