Pesquisar

ALANAC - Notícias ALANAC

Myanmar quer ampliar compras de produtos agropecu√°rios brasileiros

28 de Agosto de 2015

Intenção foi manifestada pelo vice-ministro de Negócios Estrangeiros daquele país durante reunião no Mapa
 
O governo de Myanmar reforçou ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), esta semana, a intenção de intensificar as transações comerciais com o Brasil na área do agronegócio. Além de liberar a importação de carne bovina in natura e aves do mercado brasileiro, o país asiático também tem interesse em ampliar as compras de outros produtos agropecuários. A aproximação entre os dois mercados é resultado das negociações iniciadas pela ministra Kátia Abreu com os myanmarenses no primeiro semestre deste ano.
 
Em reunião com a secretária de Relações Internacionais do Agronegócio do Mapa, Tatiana Palermo, nessa quarta-feira (26), o vice-ministro de Negócios Estrangeiros de Myanmar, U Thant Kyaw, disse que seu país também quer importar do Brasil gado em pé, material genético bovino e avícola, maquinários médios e leves e equipamentos para beneficiamento de arroz e processamento de soja. O embaixador de Myanmar no Brasil, Thiripyanchi U Tun Nay Lin, participou da audiência no Mapa.
 
“Temos potencial para ampliar as exportações agropecuárias para Myanmar”, destacou a ministra Kátia Abreu, que participou ativamente das negociações para abrir aquele mercado. Ela pretende que uma das suas próximas viagens ao exterior seja àquele país. “É um mercado em expansão, com população superior a 52 milhões de habitantes. Isso abre enormes oportunidades comerciais e de investimentos”, acrescentou Tatiana Palermo, lembrando que o Brasil será o primeiro país a fornecer carne in natura ao Myanmar. 
  
Embarques
Em 2014, o Brasil exportou US$ 35 milhões ao Myanmar. Os produtos agropecuários representaram 87% do total embarcado, e o café solúvel correspondeu a 46% da pauta de exportações do setor. A cadeia produtiva do agronegócio vê potencial de exportação de cerca de US$ 87 milhões ao ano.
 
O país asiático importa diversos produtos processados de seus parceiros da Associação de Nações do Sudoeste Asiático (Asean), que, por sua vez, compram os insumos do Brasil. Exemplo disso são os lácteos. Tatiana Palermo entregou ao vice-ministro proposta de Certificado Sanitário Internacional para exportação desse produto. Atualmente, o mercado myanmarense é abastecido por Austrália e Nova Zelândia. 
 
Na audiência, a secretária do Mapa e os representantes do governo de Myanmar também avaliaram a possibilidade de firmar memorando de entendimento para cooperação agrícola entre os dois países – especialmente na área de frutas como manga e uva – e intercâmbio de especialistas e troca de conhecimentos em pecuária e aquicultura.
 
Mais informações para a imprensa:
Assessoria de comunicação social
(61) 3218-2203 – 2204
imprensa@agricultura.gov.br
 
Fonte: MAPA 


Associados