Pesquisar

ALANAC - Notícias ALANAC

Embarque de carne suína cresce, mas receita recua

11 de Agosto de 2015

Por Mauro Zafalon 
 
A participação russa nas exportações de carne suína continua dando impulso aos embarques brasileiros.
 
Na primeira semana deste mês, as vendas externas do produto “in natura” somaram 2.400 toneladas por dia útil, 44% mais do que em igual período do ano passado.
 
A venda de carne “in natura” deve repetir, em agosto, o desempenho de julho, superando 50 mil toneladas.
 
No mês passado, somando todos os tipos de carne suína exportada, o Brasil colocou 60 mil toneladas no mercado externo. A Rússia foi líder nas importações, ao comprar 35 mil toneladas.
 
A intensa presença da Rússia no Brasil ocorre devido às limitações impostas pelos russos às carnes suínas da Europa. Tradicionais importadores da União Europeia – 700 mil toneladas por ano -, os russos fecharam esse mercado após os problemas políticos na Ucrânia.
 
Os produtores europeus assimilaram o golpe e pedem aos líderes governamentais do bloco para que façam um acerto com os russos.
 
Apesar do avanço do volume exportado pelo Brasil, as receitas encurtam. A tonelada de carne “in natura” caiu para US$ 2.656, um recuo de 28% ante agosto de 2014.
 
Fonte: Folha de São Paulo


Associados